Ó Da Casa

Ó DA CASA – As amizades e a sanidade mental

Vivemos a correr, quase a voar até.
Quando damos conta já passaram dias, semanas e até meses e muita, mas mesmo muita coisa ficou por fazer.
Até queríamos fazer, mas por algum motivo não aconteceu. É possível que a repetição contínua destes ciclos nos levem a sanidade mental, MAS é para isso que servem as amigas. Para nos ajudar a manter o tico e o teco no sítio certo sem ter que pagar 90€ ao psicólogo.

As amigas deixam-nos mandar cá para fora tudo e de uma só vez “Deita cá para fora!”. Sem interromper, sem julgar, se nada. Às vezes é preciso dizer tudo o que nos passa pela cabeça, parvoíces ou não, em voz alta para banalizar a situação. E muitas vezes, quando o fazemos, passa a ser exactamente isso banal. Mandar uns bitaites, soltar umas gargalhadas, fazer as coscuvilhice todas, falar de roupa suja e acabar a fazer mega planos para sabe-se lá o quê, o que for. É necessário e OBRIGATÓRIO. 

Ana – Despertar o Sonho , Eu, Cátia Oh!36

 

O que fiz?

Convidei as minhas amigas, a Ana do blog Despertar o Sonho e a Cátia do Oh!36,  para fazer exactamente isto: NADA. Apenas apanhar sol, petiscar e beber um vinho fresquinho.
Até eu quase que não fiz nada, preparei um lanche super rápido. Coloquei umas garrafas (são das mini, daí garrafas, calma!) de Mateus Rosé a refescar, fiz o bolo de coco da Condi (literalmente, é pré-aquecer o forno, juntar 2 ingredientes ao preparado e BAM, está feito), cortei uns queijinhos da Montiqueijo (óbvio que não podia faltar queijo), e fiz um “sushi” de pão de forma e voilá, 30 minutinhos que depois nos souberam a pato! Montámos o estaminé no terraço em 5 minutos e começou a terapia.

Foi uma tarde de domingo BEM boa deixem-me que vos diga. A semana até parece que teve outro sabor.
Foram umas horinhas de “galinhagem”, como lhe chamo, que deram para recuperar a sanidade, ganhar um pouco mais de folgo e ânimo para o que gosto de fazer: o blog.


Obriguem-se a fazer programas, especialmente com as vossas amigas e amigos. Lembram-se de ter 16 anos e tudo o que queriam era recordações e histórias para contar com os vossos amigos? Os momentos sabiam bem não sabiam? Então parem por 5 minutos e marquem o que tiverem a marcar, e vão libertar tudo o que tiverem a libertar. Como dizia aquela senhora muito engraçada no seu direto no facebook “eu amo muito as minhas amizades”.
P.

 

♥ Partilha ♥

1 thought on “Ó DA CASA – As amizades e a sanidade mental”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *